quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

A minha historia...

Olá!

Chamo-me Miguel e tenho 2 meses e meio... Como já nasci, não há necessidade de ser a minha mãe ou pai a escreverem no meu blog... eu já tenho noção do mundo que me rodeia, e como tenho uma personalidade forte, não gosto de deixar nas maos dos outros, coisas que eu mesmo posso fazer...
Assim sendo, tenho que fazer uma pequena sintese do que tem sido a minha vida até agora... isto porque a minha mãe, como anda sempre atarefada comigo (e não só, porque tive que a partilhar com as compras de Natal), não teve tempo (nem pachorra, desconfio) para ir dando noticias minhas ao mundo.
Recapitulando, nasci no dia 15/10/2010, às 19:48, pesando 2530 gramas e com altura de 48 cm. Quando o meu tio me tirou da barriga da mãe, não chorei imediatamente... devia ter as vias respiratórias com secreções. Mas fiz um barulho diferente, porque tanto o pai e a mãe olharam um para o outro a perguntarem-se se já seria o Miguel. De qualquer forma, a enfermeira e a médica responsáveis por mim, puseram-me uma coisa a tapar-me a boca e o nariz para eu conseguir respirar, o que assustou os pais... mas depois, quando comecei a chorar com os meus pulmões bem abertos, os meus pais até choraram...Também me puseram umas coisas esquisitas no corpo, um aparelho no pé para que não me roubassem, um tubinho junto do nariz com oxigenio, para eu poder respirar melhor, o gancho do cordão umbilical e depois vestiram-me a roupinha que a mamã tinha escolhido. A cesariana decorreu de forma tranquila e demorou cerca de 45 minutos, até que cosessem a mãe. O que eu tive que esperar! Mas depois, finalmente me colocaram no colinho dela, e fomos os dois, para o quarto. Na ida, passamos pelos avós e pela tia Bélu, e todos disseram que eu era muito perfeitinho e tinha umas mãos grandes.
Quando cheguei ao quarto, as enfermeiras puseram-me numa posição que me permitiu começar a mamar na maminha da mãe... aquela coisa amarela, que segundo percebi se chama colostro, era esquisita, mas sabia muito bem... eu adorava...E a partir dai mamei sempre da maminha da mãe... é verdade que era um bocadinho dificil de mamar, porque adormecia muita vez... mas a mamã e as enfermeiras lá me apertavam o pezinho, ou se metiam comigo para que eu acordasse e comesse mais um bocadinho...
Na segunda noite, tinha eu acabado de mamar, começei assim a mexer a boquinha de uma forma diferente... a minha mamã reparou e pediu ao pai que fosse perguntar as enfermeiras se podiam por-me uma chupeta... e que FESTA foi... nunca mais parei desde ai... ADORO A MINHA CHUPETA...
No meu segundo dia, levei uma pica ruim e picaram-me o pezinho... mas como sou muito corajoso, não chorei...
Entre o primeiro e o terceiro dia, perdi algum peso, mas disseram que era normal e por isso não fiquei preocupado... os pais ficaram, eu sei... mas segundo os médicos é normal... e por isso, como acharam que estava tudo bem comigo, disseram aos meus pais que me podia levar para casa... e assim foi... Quando cheguei a casa, já tinha o quarto dos pais preparado, e a tia Bélu tinha posto um balão de boas vindas, que persiste a flutuar ainda hoje...

Bem... mas para não me alongar, posso contar o resultado da minha ida à pediatra hoje... estou com 59 cm e peso 5260... a medica disse que eu estava muito bem... que ia ser muito alto.. e os meus papás ficaram contentes... até se babaram...

Ficou foi um bocadinho apreensiva com a crosta lactea que tenho...mas isso conto noutra altura...

Beijinhos a todos!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Quando o migueia nascer...

terá a sua primeira papinha,


e o seu primeiro biberão.


depois toma um banhinho para relaxar.


conhece o tica...


faz as suas necessidades fisiológicas,


e por fim, arranja uma namorada...

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Aminexil na gravidez

Bem... toda a gente costuma dizer que sou uma grávida psicótica... que sou exagerada quando tento evitar, ao máximo, tudo o que possa fazer mal ao bebé. Mas mais uma vez a minha psicose releva o seu lado positivo. 
Desde cedo que luto com problemas de queda de cabelo. Sempre tive pouco cabelo, e o pouco que tenho é fininho. Por volta dos 20 anos comecei a fazer alguns tratamentos anti-queda porque reparei que perdia muito cabelo.  Tentei vários produtos, Rene Furterer, Kerastase, Dercos, etc... e não sei se realmente tive resultados visíveis ou se foi só o meu wishfull thinking... a minha cabeleireira dizia-me que o cabelo ficava mais forte cada vez que fazia um tratamento, e é possível que tivesse razão...
De qualquer forma, no ano passado tive mais uma queda acentuada e, por isso, comecei a fazer um tratamento de ampolas da Redken (que me custaram os olhos da cara) e a pôr um shampoo da mesma linha. Acabei por não acabar o tratamento e por isso ainda tenho ali umas 15 ampolas.
Da ultima vez que fui à cabeleireira, ela aconselhou-me a iniciar novo tratamento, estando ainda grávida. Mas como eu sou psicótica (ahahaha), preferi pesquisar na net sobre se uma mulher grávida pode fazer tratamentos de queda de cabelo. 

Da minha pesquisa retirei as seguintes conclusões:

1. Não se deve tomar aminexil na gravidez


2. Mesmo estando grávida, há uma série de cuidados que podemos ter para evitar/diminuir a queda de cabelo.


Espero ter ajudado... :)

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Miguel Count-Down

Bem... segundo as ultimas noticias, o Miguel vai chegar mais cedo que o previsto...
A mamã está um bocadinho nervosa porque, embora já desconfiasse que o Miguel teria que vir mais cedo, ainda há muita coisa para fazer e o momento da desova aproxima-se a passos largos. E para quem não gosta de agulhas, nem algálias, nem outras palavras que impliquem introduzir algo no corpo, pensar numa cesariana faz alguma confusão.
Mas quem parece que está mesmo muito nervoso é o papá... esse chega a casa, com ar apressado, a dizer que se tem que fazer uma checklist com o que falta ainda... atenção que não é uma lista simples, tem que ser com aqueles quadradinhos onde se põe os certos quando a tarefa está terminada... já agora podemos fazer um project com inicio e fim das tarefas, recursos, etc :) ... mas isto já é defeito profissional da mãe...
Bem... sintetizando... Miguel, estamos nervosos, mas cá te esperamos... o mais importante é que chegues bem!